sexta-feira, 25 de junho de 2010

Corram para as montanhas!More gossip..

A situação na Flórida é muito pior do que a mídia está relatando,
 aliás quase não se fala mais do pior desastre ambiental do planeta,
 essa tragédia pode resultar em mudanças geológicas, já se cogita a
 idéia de uma possível evacuação em massa na Florida, já que o petróleo
 contém substâncias tóxicas que contaminam tudo ao redor. Mas o
 problema não fica só na Florida ( o que já é triste e desastroso), mas
 as estimativas são de que se o vazamento continuar em 18 meses TODO O
 OCEANO pode estar contaminado. Infelizmente não podemos fazer nada
 mais do que espalhar essa notícia e nos preparar.

Segue abaixo as informações retiradas do
 endereço:http: //www.rense. com/general91/ oilor.htm

Crédito Estação Fraterna
 Foi estimado, por peritos, que a pressão a qual o petróleo é jogado
 nas águas do Golfo é entre 20.000 e 70.000 PSI (libras por polegada).
 Impossível de ser contido.


O que os cientistas americanos são proibidos de dizer ao público sobre o
Golfo.
 O que você vai ler aqui, é o que os cientistas nos USA não podem
 falar, com um grande medo da administração Obama.


Dr. James P. Wickstrom


RESUMO DOS ACONTECIMENTOS


A estimada super alta pressão liberando o petróleo embaixo da crosta
 terrestre está entre 80.000 e 100.000 barris por dia.


O fluxo de petróleo e gases tóxicos está trazendo junto areia e
 cascalho o que causa o fluxo a criar um efeito de jato de areia no que
 resta da cabeça do poço que atualmente de alguma forma restringe o
 fluxo, como também o buraco da perfuração.


Como a cabeça do poço se torna cada vez mais desgastada a passagem
 aumenta permitindo um fluxo ainda maior de petróleo. Mesmo que algum
 aparelho fosse colocado sobre a cabeça do poço existente, isso não
 tamparia e pararia o fluxo, porque o que ainda sobrou da cabeçado poço
 não conteria a pressão do fluxo.


A espessura original da cabeça do poço é de 5 cm. E agora deve estar
 menor que 2,5 cm e ficando a cada momento mais fina. O petróleo agora
 alcançou a corrente do Golfo e está entrando na corrente Oceânica, que
 é pelo menos quatro vezes mais forte do que a do Golfo, a qual o
 carregará ao mundo todo em mais ou menos 18 meses.


O petróleo junto com os gases, incluindo a benzina e muitos outros
 tóxicos, esgotarão o oxigênio da água. Isso matará toda a vida
 marinha. Junto com o petróleo nas praias, haverá muito peixe morto e
 etc... que deverão ser jogados fora.


UM RESUMO DAS EXPECTATIVAS


Em algum momento o buraco da perfuração ficará muito grande,
 aumentando seu tamanho abaixo da cabeça do poço, deixando a área muito
 fraca onde poço está. A intensa então empurrará a cabeça do poço fora,
 permitindo um fluxo sem restrição de petróleo e etc...


O buraco continuará a aumentar de tamanho permitindo mais e mais
 petróleo fluir para o Golfo. Depois de muitos bilhões de barris de
 petróleo já terem sido derramados, a pressão da cavidade enorme a 8 km
 abaixo do solo do oceano começará a normalizar.


Isso então permitirá que a água, sob forte pressão a 1,6 km de
 profundidade, seja forçada para dentro da cavidade onde o petróleo
 estava. A temperatura a essa profundidade está perto de 200 graus
 centígrados, possivelmente mais.
 
A água evaporará, criando uma enorme quantidade de força , levantando
 o solo do Golfo. É difícil saber quanto de água entrará na crosta,
 também não é possível calcular o quanto o solo levantará.


As ondas do tsunami criado serão alguma coisa em torno 6 a 24 de
 altura, possivelmente maiores. Então o solo caírá dentro da cavidade
 vazia. É assim que a natureza fechará o buraco.
 
Dependendo da altura do tsunami, o cascalho do oceano, petróleo e
 estruturas existentes serão arrastadas pelas praias entrando terra a
 dentro, deixando uma área de 80,5 a 322 km desprovida de vida. Mesmo
 que os escombros sejam retirados, a contaminação do solo e da água
 impossibitará a re-população por um período desconhecido de anos.


(final da informação liberada pelos cientistas). De Tom Buyea Flórida
 News Service
 (End of scientists information release.) From Tom Buyea FL News
 ServiceNesse vídeo o piloto mostra a situação da costa da Louisiana. É
 devastadora a situação. As praias de areia branca agora estão marrom
 claro. Praticamente não há nada sendo feito para prevenir a entrada do
 óleo até Saint Louis. O piloto, que é da região, se impressiona quando
 vê a grandiosidade do desastre e comenta que esse é só o começo. Se um
 leigo tem condições de ver isso, como não acreditar no aviso dos
 cientistas!http: //www.youtube. com/watch? v=UoVYn8YLf6E&feature=player_ embedded

2 comentários:

Lauro Monteiro disse...

Sua participação no blog "Não dá para ficar calado" e no site www.observatoriodainfancia.com.br é muito importante. Continue participando e comentando. Volte mais vezes.
Observatório da İnfância: o seu canal de informação sobre os direitos da criança e do adolescente.
Atenciosamente
Lauro Monteiro

mariposos disse...

My good , vou me suicidar é o que sobra e o que dá para fazer fim do mundo !

NeoCounter