terça-feira, 11 de maio de 2010

A vida é bela,a infância é cruel.

A vida é uma benção

A vida é uma benção.Assim como recebeste essa benção, você a passa  adiante.
E não é só fazendo filhos, pois acho que nem deviamos mais fazê-los, e nos ocuparmos com os já existentes, que são muitos.
Como são individuos, pessoas,e não tem nada além da genética linkando a você,(e pense, você tem tantas maravilhosas qualidades que tem que perpetuar para que o mundo faça uso delas?Cite uma, inprescindivel e infalível de estar no bebê).
No fim, o que os filhos usam, é o seu exemplo mesmo, perpetuando seu modo de vida, ou divergindo radicalmente.(ponha a mão na consciência,neste momento)
Está tudo perfeito?Está afirmando isso?Então suspeito algo errado, pois vida, essa de que falo, é vibrante, irregular ,cheia de altos e baixos, no meu conceito tacanho.
Voltando as crianças:
Desde muito pequena, era pentelha, pensava demais e tentava, na minha ignorância desvendar os mistérios que via pela frente(louquinha de berço, se preferir)
Observava  as pessoas, sempre se voltando para os irmãos menores, esquecendo dos maiores, que sentiam-se invisíveis.(e descontavam nos pequenos, caindo em uma espiral de mau comportamento, que no fim, semprte rende uma atenção extra).

Para minhas aluninhas do balé eu dizia, que uma criança bem comportada, é a embaixadora de todas as crianças.
Como os adultos não identificam as  muito bem como indivíduos, como aquilo que virão a ser, classificam todo pequeno humano no rótulo criança, jogando numa vala comum os seres em desenvolvimento.
Então, eu dizia, se você se comportar mal,não cooperar, vai criar uma  desconfiança nos adultos, não só quanto a você, mas quanto a todas as crianças que ele encontrar depois da experiencia que teve com você.E vai ficar regulando, tudo.
Se você for boa, se comportar conforme o necessário para o ambiente, eles vão dar crédito, comentar a sua boa conduta, confiar em você, e vão ter essa tendência com as outras crianças também.E todos serão mais livres.
O mais lindo, é que elas entendiam direitinho.(o resultado disso, rsrsrs, é que minha fila de crianças para fazer o coque era a maior de todas, já que elas podiam resmungar a vontade enquanto era eu a lhes pentear os cabelos.Tomei)

Neste raciocínio, tenho uma coisa importante para dizer aqueles que ganharam um irmão novo.
Cor de rosa, chorão, chato, demandão, e espaçoso.
1-você ganhou um irmão para não ficar sozinho neste mundo.É um presente dos mais caros, mais dificeis, e no futuro, sua melhor benção.(mas não se desespere, quando ficar adulto, e só lá, você vai ser capaz de compreender isso que disse agora, assim como acontece com essa coisa estranha, chamada sexo)
2 Você tem um irmão, porque VOCÊ é a criança maravilhosa.Se não fosse, seus pais teriam desistido de ter outro bebê.
Este bebê é chato agora, porque nãso consegue entender nada, fazer nada, mas assim que estiver maiorzinho, começar a olhar em volta, vai ver VOCÊ.
E lhe juro, ele vai sonhar em ser igualzinho a você.Mesmo.
Você é o maior tesouro deste bebê bobinho, portanto, continue sendo, seja bom com ele , e ele será bom com você.
As vezes, quando puxa o seu cabelo, ou enfia o dedo no seu olho, pega seu brinquedo e enche de baba,argh, não é por maldade, mas por pura incapacidade, porque não aprendeu ainda.
Lembre-se de ter paciência, e de tentar ser um bom professor.
Graças a essa teoria aplicada,meu filho mais velho, externava suas frustrações dizendo:
Eu não aguento ser sempre o exemplo!
Depois, se acalmava, e o irmão menor dele, hoje, é mais um cara legal neste planeta, graças a ele, sem duvida nenhuma.
Toda teoria tem seus pontos falhos.E você adulto que lê, sabe quais são.
Agora, pegue o telefone, escreva um mail, e agradeça ao seu irmão.
Mesmo que tenham diferenças inconciliáveis.Agradeça por ele sido a porta aberta ao mundo, na sua infância.
Nem que seja só por isso.

AHAHA, para meu prazer, escrevi isso tudo.Se estiver longo, nem leia, eu só escrevi para tirar da cabeça, e ver no papel, porque eu acho a infância um periodo tão complicado.
Acho absurdo os adultos afirmando que crianças não entendem, que não adianta explicar.Já ouvi professores dizendo isso.
Elas podem até não fazer uso, mas dá material para pensar.
E eu sei, elas pensam para caramba, e as vezes muito profundamente, só não externam.
Então, são jogadas na vala comum da infância.
bjo

4 comentários:

Dona Sra. Urtigão disse...

As criamças entendem muito mais que os adultos, aprendem mais e mais rápido e sem os preconceitos dos mais velhos. São abertas ao conhecimento. E, em geral, quanto mais velho, mais travado, mais aferrado à ilusão que conhecem a verdade. O que os velhos levam de vantagem (?) é o tal do raciocínio cogitativo, pelo somatório das experiências apreendidas, mas dependendo dessas experiências, acabam é em desvantagem. É o que penso. A evolução é ao contrário do que usualmente se acredita.

Pimenta disse...

Concordo.Elas entende até o mais sutil,aquilo que nem percebemos.
bjo

Dauro Veras disse...

Mergulhei com prazer no seu texto. Sou pai de dois meninos, um de 7 e um de 4 anos. Diferentes, parecidos. Unidos, sempre. do empurrão ao beijo, do abraço ao dedo no olho. Miguel lê livros em voz alta pro Bruno. Monstros e lobisomens são apreciados. Um é ídolo do outro. O outro, o companheirinho pra sempre. Gosto de observar isso. Fico rindo por dentro. Sensação boa. Obrigado pela visita!

Pimenta disse...

Conheço a sensação,tenho um menino de 13, e a menina de 9.
Um sempre espera pelo outro no café da manhã.E comem conversando, ou se implicando, ou as vezes, em completo silêncio, um olhando para o rosto do outro, sem uma palavra, numa conversa muda,como se fossem velhos companheiros,um respeitando o silêncio do outro.
Realmente, bom demais!
bjo
De nada, quem lucra com a visita sou sempre eu!hahahahaha

NeoCounter