segunda-feira, 15 de março de 2010

Despedida

Respeitável público deste humilde picadeiro.
Estou desativando o blog.
Decidí que aquela pilha de livros, aquele curso de permacultura,mais os dois filmes por dia que quero assistir, não podem mais esperar.
Sem falar na tal dieta(ARRGHHH)que não tem jeito, vou ter que fazer, e no exercício que vou me obrigar a encarar,(porquê exercício rima com suplício?)por questões de saúde.
Vou tomar outro rumo por algum tempo .
Com esse blog, descobrí  coisas interessantes, e pessoas interessantes e  maravilhosas.
M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A-S.
É, são vocês mesmos.
Sejam felizes, é o que eu desejo.Pra vocês e para mim.Mas sem fórmulas, porquê elas não existem.
Trepando o suficiente, usando camisinha, saindo para andar na brisa da primavera, no frio do inverno ou no bafão do verão.Rindo muito, pois até nossa desgraça é uma piada.
Porquê tudo tem seu lado bom, e é esse lado que a gente usa para amenizar o que tem de ruim(e como tem).
Cai o pano...
bjos!

quinta-feira, 11 de março de 2010

A loucura se instala, e diz bom dia!

 Eu ando cansada de tanto pensar.
Alguém conhece onde fica o power off da mente?
Meu gigantesco problema(que nem é um problema, eu que estou de fiasco),
é começar uma dieta low carb!
Vou transformar o outro inativo blog em um diário, meu e do marido.
Tomara que dê certo,pois vou ter que cozinhar dois meals por refeição.
Que começe o Lerê.
Acho que iremos descobrir se dieta enlouquece.

Percepção triste do dia.
Quando os brasileiros estão fora do Brasil,  vemos como nossa nação é sem sentido, e isso afeta a cada indivíduo de uma forma ou outra.Mesmo não querendo ver.
Quando você vive em outros lugares, você descobre que não existe cidadania real lá.
Nem democracia.Só uma máquina democrática tocada pela mídia.
E que a educação faliu nas bases.
E que a decepção pela mentira é uma das maiores dores, e não há nada de inocente ou acidental nela.
Azedou,né?
Fui,
Acho que nem sei mais o que escrever  neste blog, viu?
Estou pensando em fazer dele  um manual de masturbação.
Existe algo do gênero?
Poderíamos fazer um livro e ganhar grana com isso, hein?Que tal?

Vou fazer o que tenho feito quase todo o dia, ver um filme.
Pirata, é lógico.Moro aqui e não sei onde vende filme não pirata.
Os unicos que achei não tinham legendas.
Os piratas tem.Não é assombroso?
Se você ver por ai uma animação, de titulo Mary and Max, assista.

Acho que preciso de férias, não de dieta.(mentira, preciso dos dois)

domingo, 7 de março de 2010

Dia internacional da mulher!
Somos o máximo mesmo.
 Pense bem,  nós sangramos cinco dias por mês, e não morremos!
Apenas esse fato já faz de nós, mulheres,seres extraordinários!

Silvia Kiss, no Parada

http://paradalesbica.com.br/2010/03/a-filha-que-nunca-sonhei-em-ter/

Nossa mente e nosso coração são como paraquedas, que só nos salvarão se estiverem abertos. A ignorância é um veneno que acaba com algo chamado felicidade. Abram os olhos, a mente e, principalmente, o coração. Questionem tudo aquilo que foi imposto como “normal” e recriem sempre a sua própria realidade. Não somos melhores e nem piores que ninguém. Somos aquilo que sentimos e pensamos aqui e agora. Então, elevem sempre seus pensamentos e sentimentos, estude, informe-se sempre, não deixe que a ignorância de outras pessoas trave a sua vida. Alimente sua alma somente com o que faz bem, isto é, conhecimento, atitude, sabedoria, tudo voltado para o bem e passe adiante.

sábado, 6 de março de 2010

MOVIMENTOS DO MUNDO

Colocando o cursor sobre cada país, além de indicar quantos nascem e morrem
a cada instante,indica a população local e as toneladas de emissões de CO2.

É impressionante o movimento na China e na India.

Verifique que a população da Europa não consegue se substituir.

Em contrapartida, a da África e a da Ásia não param de aumentar.

Ponha o mouse em cima de um país e vc terá a informação de quantas pessoas
nascem e morrem a cada momento,a população de cada país eo que ele produz de
CO2

http://www.breathingearth.net/


By mail, do Σϊəđз  张艾杰

Vai lá!

É bom para quem gosta.


Seu conforto é o meu silêncio.

Advogado de defesa

Dizem que  aconteceu no Pará, em Abaetetuba.
Na cidade  havia um senhor cujo apelido era Cabeçudo parece que o primeiro nome dele era Anderson. 
Nascera com uma cabeça grande, dessas  cuja boina dá pra botar dentro, fácil, fácil, uma dúzia de Laranjas.
Mas fora  isso, era um cara pacato, bonachão e paciente.
Não gostava, é claro, de ser  chamado de Cabeçudo, mas desde os tempos do grupo escolar, tinha um chato que  não perdoava. Onde quer que o encontrasse, lhe dava um  tapa na cabeça e perguntava:
- 'Tudo  bom, Cabeçudo'?
O  Cabeçudo, já com seus quarenta e poucos anos, e o cara sempre zombando dele.
Um dia,  depois do milésimo tapão na sua cabeça, o Cabeçudo  meteu a faca no zombeteiro e matou-o na  hora.
A  família da vítima era rica; a do Cabeçudo,  pobre.
Não  houve jeito de encontrar um advogado para defendê-lo, pois o crime tinha muitas testemunhas.
Depois de apelarem para advogados de Belém, São Paulo e do Rio, sem sucesso  algum, resolveram procurar um tal de 'Zé Caneado', advogado que há muito tempo deixara a profissão, pois, como o  próprio apelido indicava, vivia de porre.  

Pois  não é que o 'Zé Caneado' aceitou o caso? 
Passou a semana anterior ao julgamento  sem botar uma gota de cachaça na boca!
Na hora  de defender o Cabeçudo, ele começou a sua peroração  assim:
- Meritíssimo juiz, honrado promotor, dignos membros do  júri.
Quando  todo mundo pensou que ele ia continuar a defesa, ele  repetiu:
- Meritíssimo juiz, honrado promotor, dignos membros do  júri.
Repetiu  a frase mais uma vez e foi advertido pelo  juiz:
- Peço  ao advogado que, por favor, inicie a  defesa.
Zé  Caneado, porém, fingiu que não ouviu  e:
-  Meritíssimo juiz, honrado promotor, dignos membros do  júri.
E o  promotor:
- A  defesa está tentando ridicularizar esta  corte!
O  juiz:
-  Advirto ao advogado de defesa que se não apresentar imediatamente os seus  argumentos...
Foi  cortado por Zé Caneado, que repetiu:
-  Meritíssimo juiz, honrado promotor, dignos membros do  júri.
O juiz  não agüentou:
- Seu  moleque safado, seu bêbado irresponsável, está pensando que a justiça é motivo  de zombaria? Ponha-se daqui para fora antes que eu  mande prendê-lo.
Foi  então que o Zé Caneado disse:
-Senhoras e Senhores jurados, esta Côrte chegou ao ponto em que eu queria chegar...
Vejam que: se apenas por repetir algumas vezes que o juiz é meritíssimo, que o promotor é  honrado e que os membros do júri são dignos, todos perdem a paciência, consideram-se ofendidos e me ameaçam de prisão....,  pensem então na situação deste pobre homem, que durante quarenta anos, todos os dias da sua vida, foi chamado de Cabeçudo !
 
Cabeçudo foi absolvido e o Zé voltou a tomar suas cachaças  em Paz.
 Mônica,by mail

quarta-feira, 3 de março de 2010

Ecos do ão

 

Ecos do Ão

Lenine

Composição: Lenine e Carlos Rennó

Rebenta na Febem rebelião
um vem com um refém e um facão,
a mãe aflita grita logo: não!
  E gruda as mãos na grade do portão.

Aqui no caos total do cu do mundo cão
tal a pobreza, tal a podridão.
Que assim nosso destino e direção
são um enigma, uma interrogação.

Ecos do ão
E, se nos cabe apenas decepção,
colapso, lapso, rapto, corrupção?
  E mais desgraça, mais degradação?
Concentração, má distribuição?

Então a nossa contribuição
não é senão canção, consolação?
Não haverá então mais solução?
não, não, não, não, não...

Ecos do ão
Pra transcender a densa dimensão
da mágoa imensa então, somente então
passar além da dor da condição
de inferno e céu, nossa contradição,

nós temos que fazer com precisão
entre projeto e sonho a distinção,
para sonhar enfim sem ilusão,
o sonho luminoso da razão
Ecos do ão
E se nos cabe só humilhação
impossibilidade de ascensão,
um sentimento de desilusão
e fantasias de compensação.

E é só ruina, tudo em construção
e a vasta selva, só devastação.
Não haverá então mais salvação?
não, não, não, não, não...

Ecos do ão
Porque não somos só intuição
nem só pé-de-chinelo, pé no chão
nós temos violência e perversão
mas temos o talento e a invenção
desejos de beleza em profusão
ideias na cabeça, coração
a singeleza e a sofisticação
o choro, a bossa, o samba e o violão
Ecos do ão
mas, se nós temos planos, e eles são
o fim da fome e da difamação
por que não pô-los logo em ação?
tal seja agora a inauguração
da nova nossa civilização
tão singular igual ao nosso ão
e sejam belos, livres, luminosos
os nossos sonhos de nação.

Ecos do ão

NeoCounter