quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Do fottus.Diz tudo pra mim.

Para aprender.




http://www.centerforinquiry.net/campaign_for_free_expression

Somente inglês.
Longa vida ao google translate!

sábado, 16 de janeiro de 2010

O mais pesado e terrível filme de todos os tempos!

Infelizmente, só em inglês, e eu duvido que exista filme mais pesado.
Somente para maiores!




Não sei quem é, nem se é verdade, mas concordo,

ADRIANA VANDONI ESTA CENSURADA.


Repasso esta matéria que tenho a impressão já haver passado por aqui.
De qualquer forma mostra a mão de ferro do desgoverno


  
                          
    COMO O BLOG  FOI AMORDAÇADO JUDICIALMENTE PELO GOVERNO, VAMOS  DIVULGÁ-LO!
 O BLOG DE  ADRIANA VANDONI ESTÁ CENSURADO POR ORDEM  JUDICIAL! Mulher de  coragem que fala o que deve está sendo punida pelo governo Lula!   Veja abaixo  o texto que foi censurado pelo governo Lula.   Publicado  por Adriana Vandoni em 10 novembro, 2009, às  13h31 Já tivemos presidentes  para todos os gostos, ditatorial, democrático, neo-liberal e até  presidente bossa nova.
Mas nunca tivemos um vendedor de ilusão como o  atual.
Também nunca tivemos uma propaganda à moda de Goebbels no  Brasil como agora.
O lema de Goebbels era uma mentira repetida várias vezes, se tornará uma  verdade.
O povo, no sentido coletivo, vive em um  jardim de infância permanente. Vejamos alguns dados vendidos pelo  ilusionista.
O governo atual diz que pagou a divida externa, mas hoje, ela  está em 230 bilhões de dólares.
Você sabia ou não quer  saber?
A pergunta é: pagou?
Quitou?
Saldou?
Não.
Mas  uma mentira repetida várias vezes torna-se verdade.
Pagamos sim,  ao FMI, 5 bilhões de dólares, o que portanto mostra apenas quão  distante estamos do que é pregado para o povo.
Nossa dívida  interna saltou de 650 bilhões de reais em 2003, para 1 trilhão e 600  bilhões de reais hoje, e a nossa arrecadação em 2003 ano da posse do  ilusionista que foi de 340 bilhões, em 2008 foi de 1 trilhão e 24  bilhões de reais.
Este ano a arrecadação caiu 1% e, olhem bem, as  despesas aumentaram 16, 5%.
Mas esses dados são empurrados para  debaixo do tapete. Enquanto isso os petralhas estão todos de  bem com a vida, pois somente com nomeação já foram 108 mil, isso sem  contar as 60 mil  nomeações para cargos de comissão.
É o  aparelhamento do Estado. Enquanto isso os gastos com infra-esturutra só  subiram apenas 1%, já as  despesas com os companheiros subiram para mais de  70%.
Como um país pode crescer sem em  infra-estrutura, sendo essa inclusive a parte que caberia ao  governo? O PT vai muito bem, os  companheiros estão todos muito bem situados, todos, portanto, estão  fora da marolinha, mas nós  outros estamos sentindo o peso do Estado petista ineficiente,  predador e autoritário. Nas áreas cruciais em que  se esperaria a mão forte e intervencionista do governo, ou seja,  na saúde, educação e  segurança o que temos são desastres e mais desastres,  mortandades. O governo Lula, que fala  tanto em cotas raciais para a educação, basta dizer que entre as 100  melhores  universidades do mundo, o Brasil passa longe.
Já os  Estados Unidos (eta capitalismo) possuem 20 universidades que estão  entre as 100 melhores.
O Brasil não aparece com nenhuma.
São  números. O governo Lula também  desfralda a bandeira da reforma agrária.
O governo  anterior fez mais pela reforma agrária que o PT, mas claro, esses  números não interessam.
Na verdade não deveriam interessar  mesmo.
Basta dizer que reforma agrária é mais falácia do que coisa  concreta em beneficio da sociedade.
Se querem  saber, em todos os países onde houve reforma agrária, logo em  seguida se tornaram países importadores de alimento.
A ex-URSS,  Cuba e China são exemplos claros do que estou afirmando.
Mas  continuamos com o discurso de reforma agrária.
A URSS quando  Stalin coletivizou a terra, passou a ser importadora de alimento e  consequentemente a ser um dos responsáveis pelo aumento do preço do  alimento no mundo.
Entendam.
Cuba antes da comunização com  Fidel, produzia 12 milhões de toneladas de açúcar do mundo, hoje não  produz nem 2 milhões.
A Venezuela tão admirada por Lula produzia  4 mil quilos de feijão por hectares, depois da reforma agrária  praticada pelo coronel Hugo Chaves só produz 500 kg por  hectares.
Mas os socialistas não sabem nem querem saber dessas  questões, o trabalho que dá para produzir, para gerar alimentos,  isso porque eles tem a sociedade para lhes pagar o salário, as  contas e as mordomias, além de dinheiro do contribuinte para colocar  comida na sua mesa.
Mas eles não sabem nem querem saber sobre o  que é produzir, cultivar, plantar alimentos.
Pois bem, os  companheiros acreditam nos milagres da reforma  agrária. Dizem que  estão mudando o país.
É para  gargalhar.
Agora incrível, e hoje está mais do que comprovado,  que com a diminuição dos impostos nos setores de eletrodoméstico fez  o comércio e indústria neste setor produzir e vender mais.
O  aquecimento na venda de carros também surtiu efeito com a redução de  impostos.
O que fica definitivamente comprovado que imposto nesse país é um  empecilho ao progresso e ao desenvolvimento.
Mas o  discurso dos petistas é outro.
Ou seja, uma mentira repetida  várias vezes torna-se verdade.
É o ilusionismo de  Lula.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

A pergunta que não quer calar !

  Por que, quando sua mulher fica grávida, todas  as
amigas dela, ao encontra-la, esfregam as mãos em sua  barriga  e dizem "Parabéns !"...


... mas ninguém esfrega seu pau e diz: "Bom  trabalho !"  ?






By mail, from Ziede

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Apresentando novo membro da familia!


Gente, esquecí de apresentar!
Essa doidinha dormindo é a Chewie, minha neta,rsrsrs
Um bebê canino na casa!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O pensamento abaixo foi
ESCRITO NO ANO DE 1931 !!!
(Adrian Rogers)

"É impossível levar o pobre à prosperidade através
de legislações que punem os ricos pela prosperidade.
Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa
deve trabalhar sem receber.
O governo não pode dar para alguém aquilo que
não tira de outro alguém.
Quando metade da população entende a idéia de que
não precisa trabalhar, pois a outra metade da população
irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende
que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira
metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação".

Adrian Rogers, 1931

sábado, 2 de janeiro de 2010

NeoCounter