terça-feira, 2 de junho de 2009

O amor,estranho amor.


Tava lendo,e leio muito.(vide minha lista de blogs,e as caixas de livros que fechei,rsrs)
Ilhada em palavras que dizem coisas, mas só para mim e o dicionário.As coisas estão confusas no mundo humano.Tristes.
Procuro ver o amor nas relações e não encontro.Vejo gente junta por muitos motivos claros,e amor é o menor deles.
Ou eu sou absolutamente fora deste mundo.
Eu amo amor ás claras.Não tenho medo de infidelidade,acho que quando a gente ama,isso fica tão pequeno.Tão pequeno quanto definir e discriminar uma pessoa por sua opção sexual.Pois quando eu amo, sei o que estou fazendo, e quanto vale.
Se fizermos sexo com outra pessoa, sei que é porque também estará valendo a pena fazer.E quando aparece essa terceira pessoa, e ela vale o esforço, é porque pode ser tudo de bom, melhor do que já temos, então, como não tentar?Como ignorar?Sou racional demais?Não acredito.Quando fervo, fervo.quando amo, amigos,marido e filhos, amo de paixão.
Amo tanto que mesmo com a distância,separação,mágoa e tal, continuo amando.De um outro jeito, mas continuo sentindo, apreciando.
Vejo tanta posse.Coisas que as pessoas chamam ciúmes,mas é só autoritarismo e desejo de posse, aniquilação do outro indivíduo.
Vejo gente sem vida,trocando o nome das coisas para se manter respirando em uma situação irrespirável.
Eu falo, pois não tenho nada de perfeita, também.Eu sei dos meus defeitos.MUITOS.
Vejo aparência, cobrindo tudo com uma camada aceitável, para evitar os questionamentos,o pensamento e a perda do controle.
Há muito abandonei o controle.Aprendi a viver o caos com atenção e prazer, quando ele se instala em minha vida, e a tomar atitudes, sem ter que dar satisfações á ninguém.Pensem o que quiserem, está feito, e está ali,para que você pense á respeito.Não preciso da aceitação de gente que não significa algo importante para meu mundo.
Gosto de liberdade.Liberdade é outra palavra que confunde, de todas as maneiras.
Ela habita dentro de você.É unica e particular.
Fiz um pacto com meu marido.Se nossa liberdade de convívio, de falar o que deve ser dito, ficar ameaçada ou corrompida, devemos nos separar de imediato.
Não posso ter dedos com uma pessoa tão intima.Não posso com climas, até porque sei lê-los muito bem, e eles me incomodam.
Servem só para quem está de má intenção na vida, pra quem quer se "garantir"em uma posição ou situação.Tem dedos de mais.
Clima, só no amor e no flerte.
Enchi, não vou escrever mais nada.
Continuo outra hora,e não tem palavra no dicionário que te explique o que estou sentindo.
(a foto é das bonequinhas que faço, quando estou de bode amarrado)
(o cenário é a bagunça da mudança)

4 comentários:

Désir La Vie disse...

Pimenta,
Vou lhe confessar...Sou uma verdadeira possessiva.

Sou triste com isso e tento - com todas as forças do mundo- mudar.
Mas não é fácil.

Agora sobre ter dedos com quem convive, no caso, maridos...Também defendo essa idéia, pois não há nada mais horroroso e triste do que deixar de ser você mesmo para agradar ou poder conviver com o outro. É aniquilação, é quase morte isso.

Viu, mas essas bonequinhas fofassss...Eu quero umaaaaa!

Beijão

pimenta disse...

Ciúme é uma merda, temos que mantê-lo sob controle, ou estraga nossa vida e a relação.
Eu acho poligamia natural,rsrsrs
Ê putedo!
Mas vamos as bonequinhas;Elas nascem de mim nas noites de lua, onde não consigo dormir.Então, costuro.
Em Tpm também.
Então, elas tem o nome das luas nomes de menininhas,escolhidos por menininhas de verdade.
Na foto é a Snow Moon,ou seja, a primeira lua do inverno.
Vamos ver se nasce uma pra você.
mas vai demorar,pois estou de mudança, e a proxima vai ser do pedro.Um menininho, que por enquanto, está na caixa de costura,esperando a próxima lua,que já vem.Ou a TPM, o que vier primeiro,rsrsrs
bj

Mariposo-L disse...

Acho que vc é que está certa, o que vc escreveu e a evolução de relacionamento, mas acho que ainda não estou preparado para isso, houve um tempo que eu abominava essa idéia ( o outro ), hoje em dia em pensamentos até aceito ... a próxima fase deve ser encarar o outro cara a cara e ver o que acontece ...

bjs

pimenta disse...

Lindo, nem se estressa, isso vem com o tempo.Sabe o que eu acho legal?Exercícios de liberdade.
Saiam juntos,vão a um lugar diferente e conversem com pessoas fora do seu circuito,não como predador,rsrs,mas sempre aberto a algo honesto,rsrs.
Vale sentir a reação.As vezes a pessoa já chega xavecando um ou o outro,e você pode observar até aonde vai, antes de dizer,sorry,sou casado!Tá aqui meu mariposo!!
e isso acontece mesmo que não queiramos né?A diferença está em acordo, em saber qual é o objetivo,o exercício.
bjo.
coisa doida essa mulé né?
Precisa conhecer o marido!Rá!

Arquivo do blog

NeoCounter