domingo, 25 de janeiro de 2009

Danados


Senhoras e senhores, pago agora meu ticket de ida para o inferno, sem culpa ou arrependimentos, seja o que eu quiser.
Depois de 40 anos pensando, filosofando e decidindo que não saber de nada é a benção maior da humanidade, cheguei a mais profunda constatação inutil , e decidi que é bem por aí..
Á todos humanos que pensam ser a raça mais evoluída do planeta, sinto dizer, estão errados...
A natureza só modifica o que não funciona bem...Portanto, somos o fracasso da natureza!
Nem venha me contar todas as maravilhas feitas pelo homem, pois quando acabar a energia, voltaremos a ser as mesmas bestas mal-acabadas que a natureza criou!
Aqueles que dizem sermos filhos de Deus, esqueçam!O coitado bem que tenta ajudar aqueles que assim desejam, mas não basta desejar! Tem que mudar a sua natureza para isso, disciplinar, domar , purificar, e, porquê? Porque somos filhos do mal e do engano!
Existe explicação de porquê que os mais safados, corruptos e sem moral se dão bem sempre?
Pois é.....
E no fim,bons e maus morrem da mesma maneira aqui na terra,e depois se agrupam conforme suas inclinações mais intimas....Bons com bons, maus com maus, meia boca com meia boca....
Conclua como quiser,e vá á merda, antes que eu me esqueça...
Foto de Vinicius Valle,se copiar,dê o crédito!

sábado, 24 de janeiro de 2009

Concordo!

AAAAMMMEEIII essa mulher que sabe escrever,por isso copio, por que ela sabe escrever, e eu não!


O puxa-saco.

De Bianca Rosolem.

Minha mãe, na tentativa de reprimir minhas traquinagens infantis, tinha por hábito me assustar dizendo que o "Homem do Saco" levava embora crianças que não obedeciam a seus pais. Confesso que eu sentia lá um certo temor, porém, jamais fora o suficiente para que então eu fosse uma garota muito polida. A idade passou e o "Homem do Saco" perdeu sua importância e ficou no imaginário da criança que fui.

Adulta eu me deparei com o outro espécime do saco: O Puxa-Saco.

Este sim, me causa terríveis calafrios e também uma vontade imensa de me tornar sociopata.

O Puxa-Saco é aquela figura sem talento, mas astuta e muitíssimo esperta. Ele utiliza ardis poderosos para manter-se sob a luz do Chefe. Chefes são seres do mundo profissional que necessitam de objetos sem luz própria a fim de irradiarem de maneira mais ampla seu poder de ação.

O Puxa-Saco não o levará embora fisicamente, apenas seqüestrará seu bom-humor.

Ele sempre estará ao redor do Chefe, em órbita elíptica, 360 dias no ano, em todas as suas horas, segundos, e eventual nova descoberta sobre o tempo da Física. Estará pronto para rir de suas péssimas piadas, apoiar suas críticas, e abanar rabo como um cachorro débil e servil. Ele busca café e sorri para o filho pentelho do Chefe, mesmo quando esse puxa seus cabelos ou desfere um golpe de judô-ninja-seriado-enlatado em suas costas. Se tudo der certo, ele ficará amigo da esposa baranga também, na tentativa de adentrar no ambiente familiar do Chefe para desfrutar das regalias econômicas que com seu trabalho jamais será capaz de usufruir. Como é uma pessoa inútil no setor, e seu trabalho é visivelmente insuficiente perante todos os colegas e, para salvar-se da incompetência, o Puxa-Saco se utiliza da falta de amor próprio e de seu complexo de inferioridade lambendo todas as migalhas deixadas pelo Chefe. É uma relação de comensalismo social, onde o excesso de vaidade e a falta de inteligência se compensam na falsidade de elogios.

O Puxa-Saco é obediente e fiel, acredita que mesmo incapaz será Chefe de algo, mesmo que isso se restrinja ao controle de entrada e saída dos demais colegas.

E então, suas atividades ficarão restritas a tais espúrias atividades, executando o trabalho sujo para o Chefe.

Porém, o Puxa-Saco em sua parca inteligência confundirá suas atividades servis com poder, o que o levará a uma lenta e triste derrocada.

O Puxa-Saco esquecerá de sua natureza insignificante e começará a adentrar a Zona de Poder do Chefe. Este será o seu grande erro.

O Chefe perceberá na figura do Puxa-Saco alguém que almeja o seu posto, e aos poucos, minará suas intenções.

Desta maneira, o Puxa-Saco voltará lentamente às suas atividades e, ainda, não mais desfrutará das regalias decorrentes da sua arte saco-puxística altamente aprimorada.

Porém, deverá ele ainda permanecer Puxa-Saco, mas agora mais humilhado, dormindo na área de serviço do Chefe, e sempre de prontidão para atender seus maiores devaneios e caprichos.

Sem aumento de salário.

Bianca Rosolem é cronista do Blônicas.

Escrito por Blônicas . às 16h33
[(6) Vários falando! Que beleza!]


13/01/2009

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O poderoso pinto!

Pois é, escrevo para contar que a coisa mais curativa, para todos os males do corpo e alma(coisas simples, lógico) é o pênis!Cura ressaca, dor de cabeça e coluna, faz milagres no humor,e funciona para fazer esquecer qualquer problema.Alivia dor de garganta,e faz dormir que é uma beleza!O unico efeito colateral indesejado, fora a gravidez e doenças venéreas ,é a cara de idiota satisfeita que ficamos depois.O sorrizinho besta faz todo mundo que o conhece saber o que vc andou fazendo.
Uma vez, minha ginecologista me disse que a maioria das mulheres que iam lá simplesmente não gostam de sexo!Comecei a observar o fenômeno, e de fato, é só dizer que vc gosta para que a maioria das mulheres te olhar desconfiada.
O código aqui em casa para sexo "curativo"é assim:
Môrzinho,preciso ver o doutorzinho!
Já pensei em fazer uma cópia do pau do meu marido para por na sala, mas, o que eu ia dizer para as crianças?
Hoje acho que eu devia ter feito medicina, só pra poder fazer sacanagem no hospital e registrar científicamente as milagrosas curas do pênis!Penso que do jeito que a mulherada é, não ia faltar cobaias para meus experimentos,rsrsr
bom, minha cabeça está doendo, vou chamar o doutorzinho!

sábado, 3 de janeiro de 2009

Um saco vazio...

Um saco.... Vazio. Ando tão sem paciência que nem a escrever me animo.
Ando com olhos cheios, nem vejo mais nada á minha volta.Ouvidos cheios, de tanto ouvir merdas. Autismo compulsório,para manutenção da sanidade.

NeoCounter